Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Fim de semana de Páscoa...

Na quinta feira assim que o papá chegou do trabalho rumamos para a terrinha... fomos passar o fim de semana de Páscoa a casa da avó... como já esperávamos apanhamos muito trânsito principalmente á entrada para a A23... mas lá chegamos bem... a avó estava cheiinha de saudades do netinho... quis vê-lo logo a andar... uma típica avó babada...

 

Na sexta feira santa depois de visitar 2 ou 3 vizinhos mais próximos começamos nas pinturas... a minha mãe já tinha dito que queria pintar a casa por dentro... como sei que ela ñ pode fazer tudo sozinha e ñ a quero sozinha em cima de um escadote pedi ao papá para irmos pintando nós a casa á medida que a vamos visitando... nessa sexta feira pintamos um quarto e o corredor... foi impossível pintar mais com o Duarte para tomar conta...

 

No sábado demanhã fiz pão no forno com a minha mãe e á tarde fizemos bolinhos secos também no forno de lenha... ainda houve tempo para visitar a horta da avó...

 

O que é bom acaba depressa... o domingo chegou e tivemos de regressar... De manhã até que a minha mãe foi á missa andei a fazer limpeza e depois de almoço arrumamos as coisinhas e seguimos viagem... o trânsito ainda estava pior que na quinta feira... só para terem uma ideia normalmente demoramos um pouco menos de duas horas na viagem e nesta gastamos mais de 3 horas e meia... levamos 1 hora e 30 minutos para fazer os 30 km que separam Abrantes de Torres Novas... um terror...

 

E foi assim o nosso fim de semana de Páscoa... Fotografias ñ há... porque, apesar de ter levado a máquina os dias passaram tão depressa que não houve tempo... Nestes dias o Duarte ficou ainda mais mimado e começou  andar melhor...

 

Só para terminar digam-me o que hei-de fazer para ñ lhe dizer tantos NÃOS... é que passo o dia a dizer NÃO vás para ai... NÃO mexas ai... NÃO ponhas isso na boca... NÃO grites... NÃO... NÃO... NÃO e mais NÃO... ás vezes custa-me estar sempre a contraria-lo mas sinto que é agora que tenho de ser firme e ñ me posso deixar levar pela carinha dele quando me olha com aqueles olhinhos... Nestes três dias ele tem estado especialmente chato e rabugento... parece que está pior desde que voltamos... já ñ sei o que fazer chego ao fim do dia com a cabeça a explodir, com a sensação que lhe ralhei mais do que dei mimos, com o corpo todo dorido... enfim... ás vezes pergunto-me porque é que eles ñ trazem livro de instruções... lol... também vos acontece ou sou eu que sou muito BURRA e ñ consigo mete-lo na linha????

 

Ficam duas fotos que tiramos ontem...

 

 

Beijinhos a todas...

 


Quarta-feira, 8 de Abril de 2009

A Páscoa da minha infância...

Em tempos escrevia varias vezes para o  Blog lá da terra... o ultimo texto que escrevi foi por alturas da Páscoa de 2007... escrevi sobre a Páscoa da minha infância... recordações de uma menina que cresceu no seio de uma família profundamente cristã... achei que devia partilha-las também com todas vocês...

 

" A Páscoa é por tradição uma altura de reencontros na terrinha, os filhos da terra voltam, normalmente na quinta feira santa, ou então na sexta feira santa logo bem cedinho... ainda me lembro de estar ansiosa pela chegada, e de estar sempre á espera de ouvir " um carro ", sim porque hoje já vão sendo cada vez mais habituais mas nos meus tempos de menina ainda não o eram muito, e era então recebe-los com beijinhos e saudades guardadas...

 

Vou então tentar passar-vos as recordações de uma menina da aldeia que vivia esta altura intensamente...No sábado antes do fim de semana de Páscoa, ia a procura do melhor ramo de alecrim, para no domingo levar á missa da bênção dos ramos, geralmente reuníamo-nos na capela do Espírito Santo, onde se ouvia a leitura da entrada de Jesus Cristo na cidade de Jerusalém, Sentado num burrinho em que foi Aclamado pela população com ramos, seguia-se em procissão para a igreja matriz onde se assistia á missa, se ouvia a leitura da paixão, e se levantavam então os ramos para serem bentos... são raminhos destas vassouras bentas, que durante esse ano nos dias de tempestade e trovoada, se queimam, para onde chegar esse fumo santo os raios não fazerem estragos...


Os preparativos para receber a família começavam sempre no inicio dessa semana, lembro-me bem, porque era sempre a primeira semana de férias da Páscoa e então seguia todos os passos da minha mãe... A semana começava então pelas idas á ribeira lavar, cobertores, e a roupa das camas, para estar tudo perfeito na chegada da família, os dias iam decorrendo com a arrumação da casa a preceito... Ainda me lembro do meu avô muito velhinho sentado no cantinho dele a seguir todos os movimentos com ar de aprovação, afinal tudo tinha de estar no seu melhor para receber os filhos que estão longe...


Depressa chegava a quinta feira santa, e lá ia eu com a minha mãe ás cerimonias a Cardigos, na quinta feira santa assistia-se, á missa da ultima ceia, em que lembrávamos o quadro do lava pés. Que bem que me lembro do nosso querido e saudoso Pe. Albino a lavar simbolicamente os pés, a doze homens da terra que tão bem simbolizavam os doze apóstolos, nesse dia havia também uma procissão, também me lembro que se consagravam as hóstias para as cerimonias da sexta feira santa, uma vez que na sexta feira santa, não se realizava missa....


Na sexta feira santa, lembro-me de começar a tarde com a via sacra, e ao ouvir as leituras sentir a tristeza Daquele que morreu por nós na cruz... depois seguia-se a cerimonia da adoração da cruz, onde uma cruz com a imagem de Cristo estava completamente coberta por um pano roxo, e á media que se fazia a adoração da cruz se ia descobrindo o madeiro, ficou-me na memória a frase que sempre repetiam, " Eis o madeiro da cruz... ". Lembro de se realizar também nesse dia a leitura da paixão, e as cerimonias terminavam com a procissão do enterro do senhor...


No sábado era o convívio das famílias, e também o convívio entre famílias, era o rever dos vizinhos que só nestas alturas grandes se encontram, o recordar de historias da terra do antigamente... 

 

E finalmente chegava o domingo, lembro-me bem do cheiro do forno que a minha mãe acendia bem cedo para assar o cabrito, que geralmente era guardado do Natal na arca congeladora, especialmente para este dia grande, depois do almoço em família, era a missa e depois o dizer mais uma vez adeus aos familiares que iam ás suas vidas...São estas as minhas recordações da Páscoa da minha infância, boas recordações, com que tento apagar as lembranças tristes da Páscoa de á dois anos a esta parte onde disse adeus para sempre ao meu pai, por isso hoje para mim a Páscoa é uma altura triste, restam-me estas recordações de dias felizes, de cheiros bons, e as saudades que sinto da minha querida Pracana.... "

 

Hoje em dia já ñ levo estas tradições tanto a peito... já ñ vou ás cerimónias religiosas... já ñ vou com a minha mãe á ribeira lavar os cobertores... A Páscoa perdeu a magia que tinha quando o meu pai faleceu numa quinta feira santa e foi sepultado numa sexta feira santa...

 

Espero que tenham gostado e que também vos tenha feito recordar a Páscoa das vossas infâncias...

 


 

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Ultimas aventuras...

. Fim de semana de Páscoa.....

. A Páscoa da minha infânci...

.O que já passou...

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

.links

.mais sobre mim